Exclusivo: Morto no Irmã Dulce usou jovem como escudo em Mamanguape

Para se livrar dos tiros, ele usou Tainá Silva de Lima como escudo humano

-

A vítima de um homicídio na noite dessa quarta-feira (10) no Conjunto Irmã Dulce, em João Pessoa, foi identificada como Victor Rafael da Silva Pereira, de 26 anos. Ele foi o responsável por usar uma jovem como escudo humano em um atentado sofrido em fevereiro deste ano na cidade de Mamanguape, Litoral Norte da Paraíba.

Rafael de Nero, como era conhecido, morava há pouco tempo no local onde foi assassinado. Ele estava sozinho em um imóvel que foi invadido pelos assassinos e foi morto com cerca de 20 tiros. Na casa, a polícia encontrou um par de muletas, que era usada pela vítima em virtude de um ferimento sofrido no atentado.

No dia 4 de fevereiro deste ano, Rafael estava em uma praça da cidade de Mamanguape, onde acontecia um evento, quando sofreu a tentativa de homicídio. Para se livrar dos tiros, ele usou Tainá Silva de Lima, de 20 anos, como escudo. Ela foi atingida por disparos e morreu na hora.

Rafael ainda foi atingido por um dos disparos e foi levado para o Hospital Regional de Mamanguape. A polícia não conseguiu identificar os autores do crime e o inquérito segue em curso na Delegacia de Mamanguape, tendo à frente o delegado Sylvio Rabelo. Há a suspeita que o verdadeiro alvo dos criminosos seria um amigo de Rafael, que deixou o local pouco tempo antes do crime.

Últimas

Drª Jane presenteia Pedras de Fogo com ambulância

O veículo foi entregue nesse domingo (05), no aniversário da cidade

Queda de árvore na Lagoa de João Pessoa acende alerta

Por pouco, uma tragédia não foi registrada no local

Nenhum deputado estadual prestigiou o ODE de Cuité

Na região, os maiores detentores de apoios são Adriano Galdino e Chió

Homem é morto e mulher fica ferida após ataque, em Lagoa Seca

A mulher ferida foi socorrida para o Hospital de Trauma de Campina Grande

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui